02 de Junho de 2020
Sindha divulga pesquisa com restaurantes
Sindha divulga pesquisa com restaurantes

Para avaliar o andamento dos negócios da gastronomia na Capital Gaúcha, o Sindha - Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região acaba de divulgar um novo levantamento a respeito das operações nos restaurantes após o Decreto Municipal que permitiu a reabertura das atividades em salão. Na maior pesquisa já realizada pela entidade, 114 estabelecimentos de Porto Alegre participaram da amostragem, sendo que, destes, 57,9% retomaram as atividades recebendo clientes, enquanto 41,4% ainda não reabriram as portas no antigo modelo. Dos participantes da pesquisa, somente uma operação declarou ter encerrado as atividades permanentemente.

Para os que reabriram o salão, 98,5% sinaliza um movimento em número de clientes insatisfatório, de modo que para 93,8% dos entrevistados este movimento não compensa os custos da operação. Já para os que não retomaram a abertura de loja para receber os clientes, 53,2% não está trabalhando com delivery e/ou take away. No entanto, na avaliação daqueles empresários que aderiram aos novos formatos, cerca de 83% entende que o movimento não compensa os custos do negócio.

“Os restauranteiros estão absolutamente comprometidos em seguir a risca os protocolos e procedimentos que garantem a segurança do público e dos seus colaboradores. É o setor que mais aguardou essa retomada, um retorno com muita responsabilidade, e também é o que aguarda com equilíbrio este processo de “nova conscientização”. A prova de que há, também, um movimento positivo pelo lado da clientela é que em 93,8% dos salões que retornaram temos a informação de que o público tem respeitado as recomendações de segurança e proteção”, avalia o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky.

“Há, ainda, um cenário de muita ansiedade e insatisfação por meio dos empresário, e entende-se esses sentimentos porque enquanto o movimento não corresponde e a receita estaciona, os custos da operação seguem a pleno vapor. No entanto, o empresariado precisa entender que é um processo de construção. Para o consumidor se sentir confiante novamente levará um tempo e até lá vamos, dia após dia, criando novas formas de cativar e mostrar que estará seguro nos nossos negócios. Nada mais é como antes, é preciso criar e recriar”, finaliza”.

O levantamento completo pode ser conferido em https://bit.ly/3dcEAdw.

Camejo Soluções em Comunicação | 02 de Junho de 2020