Hospital Regional do Vale do Rio Pardo contará com serviço de teleconsultas
28 de Setembro de 2017
Hospital Regional do Vale do Rio Pardo contará com serviço de teleconsultas
Hospital Regional do Vale do Rio Pardo contará com serviço de teleconsultas

População de Rio Pardo e região receberá atendimento de especialistas do Hospital Universitário de Canoas.

O Grupo de Apoio à Medicina e à Saúde Preventiva (GAMP), responsável pela gestão do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo (HRVRP), está implantando na unidade de saúde o serviço de teleconsulta, que vai acelerar o atendimento a pacientes que precisam de consultas com especialistas. Em parceria com a empresa DG Telemedicina, o GAMP vai disponibilizar médicos do Hospital Universitário de Canoas para as teleconsultas, que estarão disponíveis à população no início de outubro, a partir de agendamento prévio.

Conforme o presidente do Conselho Executivo do GAMP, Cassio Santos, a instituição já utilizava a telemedicina para laudos de diagnóstico por imagem, em exames de ecografia e tomografia. Santos explica que a telemedicina tem como prioridade a demanda reprimida na área da cardiologia, mas outras especialidades médicas também integrarão o projeto. Ele destaca ainda que a telemedicina será implantada em outras unidades geridas pelo GAMP: “As próximas unidades que contarão com o serviço serão o Pronto Atendimento Dr. Solon Tavares, em Guaíba, e o Hospital de Pronto Socorro de Canoas”.

COMO FUNCIONA

A partir de um software regulado para Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que funciona online, é feita a troca de informações de casos relacionados à pacientes graves.Um atendimento-piloto já foi realizado recentemente, com uma paciente de 64 anos, que estava há 48 horas internada na emergência do hospital, com quadro grave de fibrilação atrial de alta resposta.

Em Rio Pardo, um clínico geral descreveu a situação clínica da paciente a um médico cardiologista do Hospital Universitário de Canoas. Através do equipamento digital exclusivo, os dois médicos analisaram o caso por videoconferência, avaliando medicação, tratamento e prognóstico do caso. Entre as conclusões, decidiram pela permanência da paciente no hospital, nova medicação e realização de exames específicos (ecocardiografia transtorácica e ecografia dos membros inferiores).

Segundo o secretário de Saúde de Rio Pardo, Augusto Pellegrini, que acompanhou a demonstração, “é uma satisfação verificar que os esforços da administração municipal em bem gerir os recursos públicos estão revertendo em favor da comunidade”.

 

Camejo Soluções em Comunicação | 28 de Setembro de 2017