06 de Fevereiro de 2018
Escola Cristã Reverendo Olavo Nunes dá início ao ano letivo
Escola Cristã Reverendo Olavo Nunes dá início ao ano letivo

Diretoras explicam como facilitar a adaptação das crianças no primeiro dia de aula.

Em todo começo de ano letivo, inúmeras crianças têm seu primeiro contato com a escola, seja na Educação Infantil ou no 1º ano do Ensino Fundamental. Na Escola Cristã Reverendo Olavo Nunes, não será diferente.

Neste ano, as aulas da Educação Infantil tiveram início em 1º de fevereiro e as do Ensino Fundamental começam no dia 19 deste mês. Meninos e meninas que começam 2018 com novas expectativas, mas, muitas vezes, também com medo do novo. Para deixar esta fase de adaptação mais tranquila, as diretoras Carla Andrade e Raquel Liane da Silva dão dicas de como deixá-los seguros nestes primeiros dias.

Para as crianças de seis anos que iniciarão o 1º ano do fundamental é importante que ele se sintam seguros no novo ambiente, afirma Carla. “O melhor é não deixar o aluno ansioso com a nova fase, explique o que é a escola, as atividades que fará e sempre tente tranquilizá-lo quando ele perguntar sobre o assunto. Seja presente, pois nos anos iniciais é fundamental ajudar nas tarefas e trabalhos que os professores irão solicitar”, revela.

Quando o assunto é a adaptação de crianças pequenas, Raquel destaca que a participação dos pais é fundamental. “Os pais precisam ficar tranquilos e transmitir segurança para seus filhos. Todos passam por este período de iniciação na escola, afinal é o ambiente em que mais terão contato nos primeiros anos de vida”, ressalta.

Raquel ressalta ainda que o período de adaptação escolar de uma criança envolve, num primeiro momento, duas facetas: a criança e a família. A criança deverá ingressar na escola e integrar-se às novas pessoas que ali estão (colegas, professores, auxiliares) e às regras que se impõem no novo ambiente. “Essas regras, na maioria das vezes, são muito diferentes das existentes em sua casa, principalmente porque ali ele não é único, é um integrante da turma. A família deverá ser o suporte para este bom ingresso, transmitindo segurança e confiança na instituição escolhida. Se os pais acreditam que fizeram a escolha correta e que naquele espaço ele terá o complemento necessário de educação de que necessita, este sentimento será transmitido à criança e ela poderá enfrentar os novos desafios com maior tranquilidade”.

“A escola é um ambiente de aprender, brincar e conhecer novos amigos. Uma vez que o aluno passe por esse período de adaptação, será uma experiência muito enriquecedora e tranquila”, acredita Carla.

 

Como fazer a adaptação?

 

Mesmo pequena, a criança normalmente entende tudo o que lhe é falado. É importante conversar sobre o que vai acontecer, passando sempre tranquilidade e assegurando à criança onde estará e o que fará, em cada momento da adaptação.

É recomendável que no 1° dia de adaptação a criança permaneça na escola por apenas uma hora e meia, em média. A educadora irá combinando com o responsável o tempo de permanência de cada dia e a necessidade ou não da presença deste, junto à criança.

Procurar manter a frequência à escola, principalmente nos primeiros dias, de forma a não interromper o processo.

Na adaptação, a criança deverá ser acompanhada pela mãe ou por outra pessoa com que tenha um bom vínculo afetivo. Porém, é importante que seja apenas uma pessoa e, se possível, sempre a mesma.

É recomendável que a criança, na medida do possível e de sua fase de desenvolvimento, chegue à escola andando e de mãos dadas com sua mãe, pois, na maioria das vezes, esta postura na chegada facilita que a criança se solte do adulto que a trouxe e acompanhe a educadora em alguma atividade.

Considerando-se as diferenças, o processo de adaptação de seu filho(a) poderá demorar tanto quanto for necessário. Toda a equipe estará à disposição para ajudá-los, auxiliando nas eventuais dificuldades e dando esclarecimentos em qualquer necessidade.

Pais: não fiquem com nenhuma dúvida sobre os acontecimentos do dia-a-dia, alimentação etc, esclareçam com a professora ou coordenadora.

É importante que neste período a criança traga consigo, se for necessário, objetos de apego (bico, paninho, um brinquedo de que gosta muito) e que permaneçam com ela, a fim de sentir-se segura.

Os adultos precisam ter paciência e uma dose maior de tolerância nos primeiros dias, porém, regras básicas devem ficar bem claras, como por exemplo, não bater, não empurrar e não quebrar objetos nos momentos de raiva.

Mesmo que a criança fique muito bem nos primeiros dias, é importante ter alguns dias de adaptação gradativa, pois muitas vezes, quando se dão conta de que irão todos os dias a escola e que estas tem regras diferentes das quais estava habituada, as crianças têm uma “recaída” e começam a chorar.

Camejo Soluções em Comunicação | 06 de Fevereiro de 2018